A internet trouxe o shopping center para dentro de nossa casa. Hoje, dá para adquirir qualquer produto com um clique. São tantas opções que os lojistas precisam inventar maneiras inéditas de atrair os consumidores e driblar a concorrência. É nesse cenário que surge o cashback, modalidade de compra na qual o cliente recebe parte do dinheiro de volta.

Você está a fim de experimentar essa alternativa? Quer saber como o processo funciona? Afinal, será que realmente vale a pena? Siga conosco, que vamos tirar todas as suas dúvidas.

O que é cashback?

O cashback é um sistema de recompensa bastante comum fora do país, e que vem conquistando espaço no Brasil na última década. Como o termo em inglês já indica, a mecânica se baseia em devolver dinheiro para o consumidor que compra em sites ou aplicativos parceiros.

Esse modelo varia conforme as regras de cada empresa, mas funciona mais ou menos da mesma forma. Primeiro, a pessoa adquire os produtos. Depois, recebe um saldo, como se parte do valor pago voltasse para ela. Quando atinge uma quantia X, então, o cliente pode transferir essa grana para a conta corrente – ou ainda usá-la para comprar novos itens na mesma plataforma.

Vale destacar que cashback não é desconto. Em vez de pagar um preço reduzido na hora da compra, você paga o valor integral e recebe uma espécie de reembolso em seguida.

Tampouco dá para comparar essa modalidade com os programas de milhas tradicionais. Isso porque, no lugar de pontos, o usuário acumula créditos em dinheiro.

Diversos e-commerces brasileiros oferecem a possibilidade de cashback. Além deles, alguns bancos, financeiras e bandeiras de cartões de crédito também trabalham com programas similares. O formato tem se mostrado tão promissor que, inclusive, unidades físicas do varejo aderiram a ele.

Dica: Formando o Preço de Venda

Como funciona o cashback?

Para receber parte do dinheiro das compras de volta, você deve se inscrever num desses programas de fidelidade. Acesse um site ou app de cashback e, então, cadastre seu perfil. Concluída essa etapa, basta adquirir produtos nas lojas parceiras para ir aumentando o seu saldo.

Preste atenção às regras! O resgate da quantia nem sempre é imediato, ou mesmo gratuito.

Alguns sistemas de cashback cobram taxa de quem quer transferir o dinheiro para a conta corrente. Em outros casos, a operação pode até sair de graça, mas demora. É que o reembolso ocorre cerca de 30 dias após a confirmação do pagamento do produto.

Outro ponto relevante diz respeito ao prazo de validade do benefício. Assim como os pontos dos sistemas de milhagem, o crédito recebido via cashback pode expirar se não for usado em alguns meses. Como sempre, esse critério muda de acordo com o regulamento de cada empresa, portanto informe-se direitinho.

Por fim, alertamos para o uso do saldo na aquisição de novos itens. Se o dinheiro em conta não for suficiente para cobrir o valor do produto, você deverá pagar a diferença com cartão de crédito. Tenha cuidado para não extrapolar o seu limite!

Quem paga a conta do cashback?

Até aqui entendemos as vantagens do cashback para a clientela: comprando nos sites certos, o indivíduo recebe parte do dinheiro de volta. Porém, como não existe almoço grátis, fica a dúvida: será que lojistas inflacionam o preço da mercadoria só para oferecer a ilusão de um benefício? Aí o cliente paga a mais, recebe a diferença e, no fim das contas, o valor fica elas por elas.

Na verdade, não se trata de uma artimanha tão descarada. A grana devolvida é um investimento que muitas marcas deixam de fazer em publicidade, por exemplo.

Imagine só. Os sites e aplicativos de cashback servem de vitrine para diversos empreendimentos. Estando on-line, essas companhias conseguem atingir um público muito maior e, consequentemente, faturar mais. Sendo assim, elas podem economizar a verba que gastariam com anúncios. No lugar disso, pagam uma comissão à plataforma de vendas para ter um lugar de destaque na rede.

Essa mesma comissão é dividida entre o site de cashback e o cliente que efetuou a compra. Desse modo, todos saem ganhando: a loja alavanca as vendas, a plataforma mantém sua viabilidade financeira e a clientela embolsa uma graninha sempre que consumir utilizando aquele sistema. Ou seja: não tem nenhuma estratégia obscura por trás.

Dica: Curso Controle o Seu Dinheiro

Cashback vale a pena?

Apesar dessa transparência do modelo operacional, nem tudo é vantajoso nos programas de cashback. Frente a isso, fazer pesquisa de mercado continua sendo a melhor saída para você consumir com inteligência.

Antes de tudo, tem a questão do preço. O pagamento da comissão diminui a margem de lucro das lojas, de modo que elas não têm fôlego para oferecer alternativas flexíveis ao consumidor final.

Por outro lado, um varejista que não utilize cashback pode recorrer a benefícios diferentes. Quem sabe ele ofereça desconto para compras à vista, ou parcelamento facilitado no boleto? Dependendo da situação, o negócio sai por um valor mais barato.

Perceba, também, que a lógica do cashback é a de manter o público atrelado a uma plataforma específica. Quanto mais se compra, mais se acumula grana para receber de volta. Só que, devido ao prazo de expiração do crédito e ao limite mínimo para resgate desses valores, a pessoa se vê obrigada a continuar consumindo para não perder o dinheiro. Na prática, ela vai gastar mais, talvez até com artigos supérfluos.

Resumindo, existe aí o risco de você comprar por impulso, ou mesmo estourar o limite do cartão, apenas para aproveitar uma suposta vantagem. Ninguém merece, né?

Lembre-se de avaliar as regras dos programas de cashback para escolher o mais adequado às suas necessidades. Verifique se há cobrança de taxas, se o saldo expira ou se as marcas parceiras costumam entrar com frequência no seu carrinho de compras. E, claro, adquira somente o que você precisa. Gostou do conteúdo de hoje? Esperamos que o texto tenha ajudado você a entender o que é o cashback e como recorrer a esse sistema com segurança. Aproveite para acompanhar nosso blog, pois, em breve, traremos mais informações sobre educação financeira. Até a próxima!

Agora que você entendeu melhor o conceito de Cashback, teste seus conhecimentos no jogo que preparamos abaixo: